Dicas para colocar em prática o plano de morar fora até o fim de 2016

É tempo de crise, desemprego e instabilidade econômica no Brasil. Esses podem ser bons motivos para muita gente que já pensava em fazer um intercâmbio esticar ainda mais os olhos para oportunidades lá fora.

Para quem não quer fechar 2016 sem colocar essa experiência em prática, reunimos dicas fundamentais para dar a largada no planejamento da viagem, seja para estudar, trabalhar ou as duas atividades. A diretora executiva da agência Mais Intercâmbio, Marina Jendiroba Moura, destaca que a maior procura atualmente é por cursos de idiomas, e que eles são extremamente valorizados no mercado de trabalho, podendo ser o grande diferencial para vencer a disputa por uma vaga lá fora ou mesmo no retorno para casa.

— Vivendo no Exterior, seja em uma curta ou longa temporada, a pessoa consegue melhorar o conhecimento da língua local, ganha segurança na fala, até obter a fluência. Aliado a isso, é importante considerar que a experiência ajuda a aprender a lidar com o inesperado, tornar-se mais flexível, adaptável e aberto a culturas e modos de viver. Tudo isso é muito enriquecedor e conta no ambiente profissional — diz.

Em relação aos destinos, as opções são diversas. Desde os mais tradicionais para intercâmbio, como Estados Unidos, Canadá e Inglaterra, até os mais exóticos, como Índia e África. Mas, antes de escolher, é preciso muita pesquisa sobre cada país.

O período de intercâmbio, além de ser um investimento que pode render pontos extras em processos seletivos de emprego, é uma boa oportunidade de autoconhecimento em um curto espaço de tempo, proporciona nova visão sobre o mundo e estimula o desenvolvimento de habilidades. Veja os primeiros passos para encarar essa aventura.

7 DICAS PARA A LARGADA:

FINANÇAS

Analise suas finanças pessoais antes de definir o destino e o tempo de viagem. Assim, dá para saber quanto é possível reservar por mês. Depois disso fica mais fácil projetar uma data de embarque. É muito importante definir a data, mesmo que mude. Esse será o ponto de partida para tomar todas as decisões referentes ao intercâmbio, inclusive o destino.

PASSAPORTE

Faça o seu passaporte o mais rápido possível. Às vezes, esse processo pode ser demorado. Se já tiver, verifique a validade e as condições físicas do documento (se está rasgado, por exemplo).

ANTECIPE-SE

Quanto antes você fechar o seu intercâmbio, mais você poderá parcelar. Avalie sua agência. Ela deve ser responsável pelo seu visto. Faça sempre seguro-saúde.

DESTINO

Pesquise sobre os destinos que você têm em mente. É importante conhecer um pouco sobre clima, legislação e custo de vida antes de bater o martelo. Avalie se você prefere metrópoles ou cidades pequenas e típicas.

FAÇA UMA LISTA

Liste todos os gastos que você terá, incluindo os custos com curso, acomodação, alimentação, passagem, seguro saúde etc.

PERÍODO DE VIAGEM

Tente pensar em uma viagem em baixa temporada, porque passagem aérea, acomodação e curso podem sair mais em conta. Durante as altas temporadas é comum que as escolas cobrem uma taxa extra. O período de alta temporada varia de escola para escola, mas geralmente é no verão e em feriados importantes do país de destino.

PASSAGEM

Em relação à passagem aérea, quanto mais cedo se compra, maiores as chances de se conseguir um bom preço. É bom ficar atento porque alunos com até 35 anos têm direito a passagem de estudante, que oferece tarifas mais convidativas e maior flexibilidade para mudanças nas datas de embarque.

Fonte: ZH